Bancos locais emprestaram US$ 70 bilhões

A internacionalização dos bancos brasileiros deu um salto importante durante a pior crise financeira nos últimos 70 anos e que, desde 2008, promoveu uma reviravolta na economia mundial. Dados do Banco de Compensações Internacionais divulgados ontem apontam que, no ano passado, os bancos nacionais aumentaram sua exposição à economia mundial em US$ 17,2 bilhões, uma elevação de mais de 20% em relação ao ano anterior.

Jamil Chade, O Estado de S.Paulo

29 de abril de 2011 | 00h00

No total, os bancos brasileiros emprestaram e somaram atividades de crédito no exterior em quase US$ 70 bilhões até o fim do ano passado. O valor é muito inferior aos US$ 30,1 trilhões em empréstimos que circulam no mundo todo anualmente.

A expansão do Brasil, entretanto, começa a chamar a atenção. No ano passado, apenas Hong Kong, com expansão de US$ 80 bilhões, e Cingapura, com US$ 62 bilhões, tiveram um aumento na exposição de seus bancos superior ao do Brasil entre os países emergentes.

Queda de exposição. A grande maioria dos países europeus sofreu uma queda na exposição de seus bancos pelo mundo. Na Grécia, por exemplo, os bancos locais cortaram US$ 44 bilhões em empréstimos que tinham no exterior.

Já a expansão brasileira é equivalente a ocorrida na Itália no ano passado. Por outro lado, é bem superior a verificada na Índia, com um aumento de créditos de seus bancos no exterior de apenas US$ 6 bilhões.

Nos Estados Unidos, os bancos locais aumentaram seus empréstimos pelo mundo em US$ 43 bilhões em 2010, ante US$ 47 bilhões registrados pela França e US$ 30 bilhões pelo Canadá.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.