Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Bancos pequenos e médios vendem 30% das carteiras

A crise de liquidez no mercado financeiro já forçou os bancos pequenos e médios a vender carteiras de crédito no valor total de R$ 22,6 bilhões até a última segunda-feira, segundo informações do Banco Central (BC). Feitas nos últimos dois meses, essas operações mostram que as instituições de menor porte passaram adiante cerca de 30% do total das carteiras de crédito que tinham quando a crise começou - cerca de R$ 76,6 bilhões em setembro, segundo a consultoria Economática.As melhores carteiras foram adquiridas pelo Banco do Brasil (R$ 8,2 bilhões), pelo Bradesco (R$ 6,2 bilhões), pela Caixa Econômica Federal (R$ 2 bilhões) e pelo Santander (R$ 1,3 bilhão). Até o Fundo Garantidor de Crédito, mantido pelo mercado financeiro para reembolsar os correntistas de instituições que vierem a falir, adquiriu operações de mais de 20 bancos, por cerca de R$ 2 bilhões. Procurados, Itaú e Unibanco não responderam.Na sua maioria, as carteiras negociadas envolviam financiamentos de automóveis e crédito consignado (com desconto na folha de pagamento), o filé mignon das pequenas e médias instituições financeiras. ?Elas precisaram vender para suprir fonte de captação que deixou de existir num momento de crise. Fizeram isso para reforçar seus caixas?, diz o economista João Augusto Salles, da consultoria Lopes Filho e Associados. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE, Agencia Estado

26 de novembro de 2008 | 08h43

Tudo o que sabemos sobre:
bancoscrédito

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.