Bancos pressionam pela volta ao trabalho, acusa sindicato

O Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro acusou os grandes bancos a pressionar funcionários em greve para voltar ao serviço sob risco de demissão. Segundo o presidente do sindicato, Vinícius Assunção, alguns bancos como o Bradesco, Safra e Banco do Brasil conseguiram na Justiça uma ação de interdito provisório, que lhes garante o direito de permanecer com as agências abertas.Assunção contou que os gerentes das agências estão tentando buscar na rua, em frente às agências, os funcionários que aderiram à paralisação. "Os banqueiros estão indo à Justiça Cível, passando por cima da Justiça do Trabalho, dizendo que os bancários estão prejudicando a sua propriedade privada", disse. O presidente do Sindicato afirmou que já solicitou à Federação Nacional dos Bancos a reabertura das negociações. "Greve é ruim para todo mundo. Ruim para o empregado e ruim para o patrão", disse. Segundo o sindicato a adesão à greve no Rio está em torno de 60% dos 40 mil bancários do estado do Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.