USP Imagens
USP Imagens

Bancos públicos e privados anunciam redução de juro

Instituições informaram redução no custo dos empréstimos e financiamentos após corte da Selic

Aline Bronzati, O Estado de S.Paulo

22 de fevereiro de 2017 | 19h23

Após a decisão do Banco Central de cortar a Selic para 12,25% ao ano, pelo menos três bancos, entre públicos e privados, anunciaram que vão repassar, a partir de 1º de março, a redução da taxa básica de juros aos consumidores e empresas.

No Bradesco, as novas condições valem a partir de 1º de março. Para os clientes pessoa física, entre as linhas que tiveram redução, a de Crédito Pessoal teve sua taxa mínima reduzida de 1,89% para 1,83% ao mês, e a máxima de 7,72% para 7,66% ao mês.

Já nos cartões de crédito, para o portfólio da bandeira Elo, os juros máximos do rotativo, que contam com novas regras a partir de abril, ficarão entre 3,1% a 9,9% ao mês a partir da próxima fatura. A taxa máxima cobrada anteriormente na modalidade era de 16,9% ao mês.

A modalidade Credfácil Veículo, que tem como garantia o próprio bem,  teve sua taxa máxima reduzida de 5,92% para 5,86% ao mês. Na modalidade CDC Outros Bens a taxa máxima foi reduzida de 5,90% para 5,84% ao mês.

Já entre as linhas de financiamento para pessoa jurídica, a de Capital de Giro teve redução de 3,49% para 3,43% ao mês na taxa mínima, e de 6,95% para 6,89% na máxima. Na modalidade Credinvestimento, capital de giro com múltiplas garantias, a taxa máxima passou de 6,79% para 5,99% ao mês.

Banco do Brasil. No Banco do Brasil, as principais quedas, de até 0,12 ponto porcentual ao mês, ocorrerão, de acordo com a instituição, em linhas de crédito para capital de giro voltadas a micro e pequenas empresas, com destaque para operações de recebíveis. 

Na pessoa física, por exemplo, a taxa mínima do cheque especial passa de 4,42% ao mês para 4,36% enquanto a máxima vai de 12,95% ao mês para 12,89%. No crédito imobiliário, as linha contempladas pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH), a taxa mínima passa de 11,29% ao ano para 10,80% ao ano e a máxima de 11,49% para 11,00%. Já para a linha crédito hipotecário (CH) do banco, o juro mínimo passa de 12,29% para 11,80% ao ano e o máximo de 12,51% para 12,02%.

Do lado das empresas, o BB reduziu os juros do cheque ouro empresarial de 8,47% ao mês para 8,43% a taxa mínima e de 13,64% ao mês para 13,60% a máxima. A linha giro rápido teve idênticos cortes.

No último dia 11 de janeiro, o BB já havia anunciado redução de juros após a reunião anterior do Copom, incluindo a queda de até 4 pontos porcentuais no crédito rotativo, que passa a contar com novas regras a partir de abril próximo.

Itaú. O Itaú Unibanco também anunciou que repassará o corte integral da taxa básica de juros para as pessoas físicas e jurídicas. O banco, contudo, não detalhou qual será o tamanho da redução do custo de empréstimos e financiamentos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.