André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Bancos públicos puxam aumento do estoque de crédito

De acordo com dados do Banco Central, houve avanço de 14,1% no ano até novembro nesse segmento; nos bancos privados, bancos privados nacionais, o avanço foi de 3,8%

Célia Froufe e Adriana Fernandes, O Estado de S. Paulo

22 Dezembro 2014 | 11h19

BRASÍLIA - Os bancos públicos continuam a puxar o aumento do estoque de crédito em 2014 até novembro, ainda que em um ritmo mais brando do que o visto no ano passado. De acordo com dados divulgados pelo Banco Central, houve avanço de 14,1% no ano até agora nesse segmento, para um total de R$ 1,586 trilhão. Apenas em novembro, o crescimento foi de 1,5% e, em 12 meses, de 17,7%.

Nos bancos privados nacionais, o avanço foi de 3,8% no ano até o mês passado, para R$ 936,792 bilhões. Em novembro, no entanto, houve avanço de 1,0% e, em 12 meses encerrados no mês passado, alta de 5,3%. Já nos bancos estrangeiros, houve elevação de 4,2% no acumulado do ano, para R$ 439,710 bilhões. A alta mensal foi de 0,9% e em 12 meses o segmento registra alta de 6,5%. 

Estoque. O estoque de operações de crédito do sistema financeiro subiu 1,3% em novembro ante outubro e chegou a R$ 2,963 trilhões. No acumulado do ano até o mês passado, houve alta de 9,1% e, em 12 meses, de 11,8%.

No mês, houve aumento de 1,6% para pessoas jurídicas e de 0,9% para o consumidor. No ano, a alta até novembro está em 7,5% para as empresas e em 11,0% para pessoa física. No caso do período de 12 meses encerrados no mês passado, as taxas são de crescimento de, respectivamente, 10,8% e 13,0%.

De acordo com a autoridade monetária, o estoque de crédito livre cresceu 0,9% no mês, 3,0% no ano e 4,7% em 12 meses até novembro. Já no caso do direcionado, aumentou 1,7% em novembro ante outubro, 16,8% em 2014 até o mês passado e 20,7% em 12 meses.

No crédito livre, houve crescimento do estoque de 0,2% para pessoas físicas no mês, de 3,9% no acumulado do ano e de 4,9% em 12 meses. Para as empresas, no crédito livre, houve aumento de 1,6% em novembro e altas de 2,0% em 2014 até agora e de 4,5% em 12 meses encerrados em outubro.

O BC informou ainda que o total de operações de crédito em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) passou de 57,6% em outubro para 58,0% no mês passado. No levantamento anterior, o BC havia informado que a participação do crédito no PIB em outubro era de 57,3%. 

Veículos.  Após as medidas do Banco Central anunciadas em julho e agosto para fomentar o crédito, em especial, o setor de automóveis, o estoque de operações de crédito livre para compra de veículos por pessoa física ficou estável de outubro para novembro. Com o fraco desempenho dos financiamentos para veículos, o BC autorizou também que os bancos pudessem descontar as operações de capital de giro na fatia que precisa ser destinada aos compulsórios.

Habitação. As operações de crédito direcionado para habitação no segmento pessoa física cresceram 1,9% em novembro ante outubro, totalizando R$ 424,059 bilhões, de acordo com o Banco Central. No acumulado de 2014 até o mês passado, a expansão foi de 24,2% e, em 12 meses até novembro, de 27,0%. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.