Bancos se recuperam e mercados asiáticos fecham em alta

As principais bolsas asiáticasfecharam a quinta-feira em alta, com ações de bancos subindodepois de recentes quedas, enquanto o preço mais estável dopetróleo também dava algum alívio aos temores de inflação. Mas o clima de cautela se mantinha com a economia deCingapura apresentando sua maior contração em cinco anos nosegundo trimestre, enquanto o Japão viu sua inflação anual noatacado em junho bater o maior nível em 27 anos. "A menos que vejamos algum ajuste para baixo no preço dopetróleo... os mercados continuarão extremamente receosos deque iremos enfrentar uma grande ameaça da inflação", afirmouAngus Gluskie, gerente de portfólio na White Funds Management,em Sydney. "Continuaremos vendo uma escalada nos níveis de dívida nosetor bancário, mas isso não é inesperado, e o crescimento nonúmero de empréstimos certamente deve cair", acrescentou. Às 7h57 (horário de Brasília) o índice MSCI da ÁsiaPacífico exceto Japão tinha leve alta de 0,33 por cento, aos117 pontos, próximo ao fim dos negócios. O índice Nikkei da bolsa de Tóquio conseguiu fechar em levealta de 0,12 por cento, aos 13.067 pontos, graças ao desempenhode financiadoras como o Mitsubishi UFJ Financial Group. O setor bancário ainda contribuiu para recuperação parcialem outros mercados asiáticos. A bolsa da Coréia do Sul avançou 1,19 por cento, para 1.537pontos. O índice Hang Seng da bolsa de Hog Kong teve ligeiravalorização de 0,07 por cento, a 21.821 pontos. "Olhando nos muitos indicadores do momento, as ações estãodesvalorizadas", afirmou Lawrence Balanco, analista técnico noCLSA em Hong Kong. "A confiança tem ficado em baixa, mas podemos estar numextremo vendo alguma consolidação de recuperação no curtoprazo", acrescentou. A bolsa de da China cai 1,54 por cento, a 2.875 pontos. Omercado australiano perdeu 1,49 por cento, para 4.937 pontos.

KEVIN PLUMBERG E RAFAEL NAM, REUTERS

10 de julho de 2008 | 08h02

Mais conteúdo sobre:
BOLSAASIAMANHA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.