finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Bancos suíços são acusados no Brasil de remessa ilegal de moeda

Autoridades brasileiras acusaram pelomenos um executivo do banco suíço UBS de participar de umesquema de remessa ilegal de valores, disseram policiais nestaquarta-feira. A polícia prendeu 20 pessoas na véspera, entre os quaisempresários, funcionários de bancos e doleiros suspeitos delavagem de dinheiro e remessa ilegal de moeda estrangeira. Segundo a polícia, eles transferiam dinheiro de empresas ouindivíduos sem informar as autoridades responsáveis. Dois dos três bancos envolvidos no esquema são suíços,afirmou a Polícia Federal, sem citar o nome das instituições. As 20 pessoas, que estão em prisão temporária por 5 dias,serão denunciadas por fraude tributária e monetária, lavagem dedinheiro e sonegação de informação ao Banco Central. A sentençade prisão máxima possível é de 40 anos, afirmou a polícia emcomunicado. Uma fonte próxima à investigação em São Paulo disse àReuters que um das pessoas presas é um executivo do UBS quetrabalha na Suíça. A UBS declarou estar ciente de que um funcionário seu combase na Suíça foi preso em São Paulo. "Estamos em contato com as autoridades brasileiras", disseà Reuters o porta-voz do UBS Douglas Marris, por telefone, deNova York. A sonegação de tributos nas transferências pode superar 1bilhão de reais, publicaram jornais locais. A Polícia Federal tem fechado o cerco contra esquemas delavagem de dinheiro e outros crimes de colarinho branco nosúltimos três anos. No mês passado, a polícia prendeu executivosda Cisco, empresa norte-americana do setor de tecnologia, porfraude tributária. A companhia negou qualquer delito. (Por Raymond Collit)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.