Bancos têm mais clientes e menos filas

A Febraban (Federação Brasileira das Associações de Bancos) divulgou hoje documento sobre "O sistema financeiro na era e-Business", demonstrando que houve crescimento do acesso da população aos serviços bancários e que as transações automatizadas já respondem por 74,7% das operações, sendo que o restante envolve negócios com a ajuda de funcionários em agências ou por telefone. De acordo com documento distribuído pela instituição, o número de contas correntes atingiu 55,8 milhões em 2000 com evolução de 11,8% em relação ao ano anterior. O número de contas de poupança alcançou 45,8 milhões com crescimento de 10,2% em relação a 1999. Dos R$ 452,9 bilhões de depósitos bancários em 2000, 45,97% foram alocados para fundos de investimento; 24,66% em poupança; 19,34% em depósitos a prazo e 10,02% em depósitos à vista. Crescem operações por meio eletrônicoO presidente da Febraban, Gabriel Jorge Ferreira, observa que as operações nos bancos crescem mais por meios eletrônicos. Ele citou o relatório trimestral da Mackenzie (Boletim número 2/2001) que mostra que o número de transações cursadas via Internet pelos quatro maiores bancos brasileiros está acima da média pratica pelos bancos americanos. O número de transações automatizadas no ano passado cresceu 17,38%, sendo que o Internet Banking teve evolução da nada menos que 192,74%. Os investimentos em informática e telecomunicações atingiram R$ 2,892 bilhões no ano passado com evolução de 16,1% em relação ao ano anterior. A pesquisa mostra ainda que está crescendo o auto-atendimento nas agências e no comércio e que o computador e a Internet tornaram os serviços bancários mais acessíveis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.