finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Bancos têm US$ 123 bi nos Emirados

A moratória da dívida do Dubai World - um conglomerado estatal dos setores financeiro, portuário e imobiliário de Dubai - provocou uma onda de nervosismo no mercado financeiro internacional, com quedas nas bolsas da Ásia e dos Estados Unidos e um receio de que o fim da crise financeira global tenha sido decretado cedo demais. Ontem, enquanto governos tentavam acalmar os mercados, investidores faziam as contas do potencial de prejuízos com a crise em Dubai e do risco de um efeito cascata, com novas quedas de bolsa ou quebras de bancos e empresas.

JAMIL CHADE E ANDREI NETTO, Agencia Estado

28 de novembro de 2009 | 07h48

O Dubai World, um dos três maiores conglomerados de Dubai, tem um passivo consolidado de US$ 60 bilhões. No dia 14 de dezembro, teria de pagar aos credores uma dívida em bônus de US$ 3,5 bilhões. A dívida total de Dubai chega a US$ 80 bilhões. Em 2008, o banco que fez um maior número de empréstimos a projetos nos Emirados Árabes Unidos foi o HSBC, com US$ 17 bilhões. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
bancosDubaimoratória

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.