Banda D: houve tempo para analisar documentação

O diretor da Anatel, Antônio Carlos Valente da Silva, disse que a antecipação da abertura dos envelopes da banda D do Serviço Móvel Pessoal (SMP) deveu-se ao fato de que os integrantes da comissão especial de licitação conseguiram analisar a tempo toda a documentação dos sete concorrentes a estas licenças. Valente descartou a hipótese de a antecipação do leilão ter tido relação com a possibilidade de os atuais candidatos desistirem da disputa. Ele justificou que, no edital de licitação, não consta data para a abertura das propostas e que o prazo de 20 de fevereiro seguia um cronograma de haver vencedores nas três licenças da banca C do SMP. Ou seja, como a licitação da Banda C foi declarada frustrada, os integrantes da comissão de licitação tiveram condições de antecipar o cronograma, explicou. Valente disse, também, que a antecipação da abertura dos envelopes da Banda E do SMP dependerá da conclusão da licitação da banda D. Segundo ele, não havendo contestação jurídica dos resultados, os contratos das licenças poderão ser assinados no menor prazo possível.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.