Banespa: como ficam os clientes

Com a compra do Banespa pelo Santander, pelo preço de R$ 7,050 bilhões, a instituição espanhola passa à terceira posição entre os grupos financeiros privados no Brasil. Mas como fica a vida do cliente Banespa? O Santander, segundo sua assessoria de imprensa, tem a intenção de fazer mudanças no Banespa apenas em relação a melhorias tecnológicas e à criação de novos produtos, pelo menos num primeiro momento. As contas correntes, investimentos e outros produtos adquiridos pelos clientes permanecerão "intactos", com as mesmas características. Essa é, inclusive, condição estabelecida pelo Banco Central para que ocorresse a privatização.Incorporando o Banespa, o Santander Central Hispano conta com 22 milhões de clientes na América Latina. Os depósitos chegarão a US$ 67 bilhões de dólares; os recursos aplicados em fundos de investimento, a US$ 14,7 bilhões de dólares; e os fundos de pensão em total superam os US$ 10 bilhões. Como ficam os funcionários públicosNão há garantias de que os cerca de 866.442 funcionários públicos estaduais que recebem salários pelo Banespa, continuarão com suas contas nesta instituição. Uma cláusula do terceiro termo aditivo ao contrato de venda e compra de ações do capital social do Banespa firmado entre o Estado e a União estabelece que o governo do Estado se comprometa a "manter a atual sistemática de pagamento em relação aos servidores da administração estadual direta, autárquica e fundacional, que já recebem sua remuneração por meio de depósitos em contas correntes individuais abertas no Banespa", pelo prazo de sete anos, a contar do dia primeiro de janeiro de 2000.Porém, na última sexta-feira, foi assinado um convênio entre o governo e o Banespa que alterou essa cláusula por causa da inclusão de uma referência a um decreto de 27 de dezembro de 1989. Esse decreto dava aos funcionários e pensionistas o direito de optar por receber na Nossa Caixa Nosso Banco. A mudança abre questionamentos sobre a manutenção das contas dos funcionários públicos estaduais da instituição. A Nossa Caixa não confirma se haverá essa possibilidade, mas amanhã haverá uma reunião com o presidente deste banco, Geraldo José Gardenalli, com o objetivo de definir quais serão as estratégias para captar clientes do Banespa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.