Banespa: depósitos judiciais são da Nossa Caixa

A Primeira Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu há pouco, por unanimidade, que os depósitos judiciais que antes eram feitos no Banespa deverão permanecer na Nossa Caixa Nosso Banco. A diretoria do Santander, que comprou o Banespa, queria ter direito à permanência dos depósitos no banco, que hoje somam R$ 2,8 bilhões, o equivalente a 40% do preço pelo qual o Banespa foi arrematado em leilão. Mas o ministro relator, Paulo Gallotti, rejeitou o pedido. A transferência dos depósitos do Banespa para a Nossa Caixa Nosso Banco será em seis parcelas, conforme decisão do Conselho Superior da Magistratura de São Paulo. A segunda parcela, no valor de aproximadamente R$ 450 milhões, deverá ser feita amanhã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.