Bank of America demite funcionários ligados à Enron

O Bank of America demitiu dois funcionários que tratavam dos negócios do banco com a Enron, revelou uma nota distribuída pela instituição. Os demitidos, Jo Tomalis e Marcia Bateman, trabalhavam na unidade do banco quecuidava de clientes do setor de energia, informou o Wall Street Journal.Outro empregado, James Allred, também foi dispensado,informou uma porta-voz do Bank of America, segundo o site da CNN. Contudo, não está claro se a demissão de Allred está relacionado com o caso Enron.Tomalis trabalhou como gerente de cliente para o grupo derecursos naturais do banco em Houston. Bateman e Allred foram executivos de crédito, com Bateman baseado em Dallas e Allred em Houston, disse a porta-voz. Todos os três funcionários foram demitidos na semana passada.Em Londres, a falência da Enron provocou mais uma demissão. O presidente da Comissão de Queixas sobre a Imprensa, John Wakeham renunciou temporariamento ao cargo até que as investigações sobre a bancarrota do gigante energético sejam concluídas. Ele, que foi ministro da Energia durante o governo conservador e membro da diretoria da Enron, alegou "questão de honra" para se afastar. Wakeham temia que a comissão fosse prejudicada por causa de suas relações com a empresa americana.O presidente-executivo interino da Enron, Stephen Cooper, que assumiu o cargo esta semana, afirmou hoje que não estápreocupado com as investigações sobre a quebra da empresa, mas sim com o futuro. Ele pretende mover-se "à velocidade da luz" para reorganizar o que restou do gigante energético. Cooper, um executivo especializado em reestruturar empresas com problemas, disse que a Enron deve voltar a ser uma companhia de gasoduto, como era em sua fundação em 1985, e não uma comerciante de energia, como se tornou nos últimos anos.Na entrevista coletiva o novo presidente-executivo recusou-se a dizer quantos mais funcionários serão demitidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.