Baosteel pretende se tornar conglomerado financeiro

O Baosteel Group Corp., a maior siderúrgica da China em produção, quer se tornar um conglomerado financeiro, depois de ter feito uma série de aquisições nos últimos anos, informou hoje o jornal estatal "China Securities Journal and Securities Times", sem citar fontes. O grupo possui participação em bancos comerciais, sociedades fiduciárias, corretoras, fundos de investimento e empresas de seguro por meio de seus braços de investimento, diz a reportagem.As ações do tipo "A" (denominadas em yuan) da unidade Baoshan Iron & Steel Co., pertencente ao grupo, tiveram sua negociação suspensas hoje. O site da Bolsa de Xangai havia informado a suspensão das negociações do papel em virtude "de um importante anúncio". Houve rumores de que a Baoshan estaria preparando uma oferta pela US Steel, siderúrgica baseada em Pittsburgh e com preço de mercado avaliado em cerca de US$ 12,8 bilhões, mas analistas chineses não acreditaram nessa possibilidade, por considerar que o Baosteel deve mesmo é estar interessado em alguma siderúrgica local, uma vez que o governo chinês dará suporte à consolidação do setor entre os produtores locais. O Baosteel desmentiu também os boatos de que estaria planejando comprar a australiana Rio Tinto PLC. As informações são da Dow Jones e com agências internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.