coluna

Louise Barsi explica como viver de dividendos seguindo o Jeito Barsi de investir

Baosteel quer base internacional de produção e conta com Brasil

O grupo chinês Baosteel, quinto produtormundial de aço, precisaria adquirir uma empresa estrangeira ouestabelecer uma base produtiva internacional antes de lançarações no mercado global, afirmou o presidente da companhia nasexta-feira. No entanto, a empresa-mãe da Baoshan Iron and Steel Co.Ltd. não possuía um cronograma sobre potencial emissão de açõese não havia decidido pela listagem na bolsa de Hong Kong ou deNova York, disse Xu Lejiang à repórteres, paralelamente aoCongresso do Partido Comunista em Pequim. "Primeiro precisamos fixar a reputação dos nossos produtos(no mercado mundial), então esperamos realizar aquisições ouestabelecer uma base de produção internacional antes dalistagem", explicou Xu. A empresa afirmou que pretende expandir sua capacidade deprodução de aço bruto para 80 milhões de toneladas por ano até2012, por meio de aquisições e novas usinas. Atualmente, acapacidade instalada da maior produtora de aço da China é decerca de 30 milhões de toneladas. Cerca de 5 milhões de toneladas por ano seriam somadas àcapacidade da companhia por conta de uma usina construída noEspírito Santo, em parceria com a Companhia Vale do Rio Doce .A Baosteel será proprietária de aproximadamente 60 por cento dausina. Além disso, a empresa comprou participação em competidoresmenores, inclusive no Bayi Iron and Steel Group, como parte daestratégia de Pequim para consolidar a indústria. Sem oferecer muitos detalhes, Xu também disse que a Chinaadotará medidas mais rígidas para controlar as exportações deaço do país até o final deste ano.

LUCY HORNBY E COCO LI, REUTERS

19 de outubro de 2007 | 10h12

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSACOCHINA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.