Barbie vence disputa judicial contra as bonecas Bratz

Designer das Bratz projetou o novo brinquedo quando ainda tinha contrato com a Mattel

Efe,

18 de julho de 2008 | 10h27

O design das bonecas Bratz, fabricadas pela empresa MGA, saiu em parte das dependências da concorrente Mattel, fabricante da Barbie, segundo a decisão da quinta-feira de um júri federal na Califórnia, divulgada nesta sexta-feira, 18, pela imprensa americana.   O argumento da Mattel, aceito pelo júri, era que o designer das Bratz, Carter Bryant, projetou as novas bonecas quando ainda tinha contrato com a empresa e não havia sido contratado pela MGA. No entanto, a MGA afirmou que o design das Bratz foi elaborado por Carter em 1998, período em que não estava entre os funcionários da Mattel.   A decisão abre as portas para uma nova reivindicação da Mattel contra a MGA, na qual a primeira provavelmente pedirá uma indenização.   A Mattel avaliou em US$ 500 milhões por ano o lucro obtido pela MGA com as bonecas Bratz, que foram lançadas em 2001. No entanto, segundo o jornal Los Angeles Times alguns analistas avaliam o lucro anual em até US$ 2 bilhões.   As Bratz, com apenas sete anos de existência, buscam ser mais sofisticadas e "sexys" que as Barbie, que se aproximam dos 50 anos com poucas mudanças na imagem de boas meninas e figura muito estilizada.   Na segunda fase do julgamento, que começará na próxima semana, a Mattel poderia se limitar a reivindicar indenizações pelas vendas já feitas e direitos de propriedade intelectual sobre as próximas vendas. Outra possibilidade é que a empresa peça uma ordem judicial para que a MGA pare de fabricar as Bratz.

Mais conteúdo sobre:
BarbieBratz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.