Barclays pagará US$450 mi para encerrar processos sobre Libor

O banco britânico Barclays pagará pelo menos 450 milhões de dólares para autoridades norte-americanas e britânicas para encerrar um processo sobre a suposta manipulação da taxa interbancária de referência Libor.

REUTERS

27 de junho de 2012 | 11h49

Reguladores vêm investigando as acusações de que vários bancos, entre eles o Barclays, tentaram manipular a taxa interbancária londrina, que influencia trilhões de dólares em contratos de derivativos no mundo e é referência constante de empréstimos corporativos.

Autoridades dos EUA disseram que o banco tentou manipular a Libor "algumas vezes" durante quatro anos, a partir de 2005. O banco recebeu uma multa de 200 milhões de dólares, a maior que a Comissão de Comércio de Futuros de Commodities já aplicou em termos civis.

O Barclays também fechou acordo com o Departamento de Justiça dos EUA e com a Autoridade de Serviços Financeiros do Reino Unido, e pagará aos órgãos 160 milhões e 92,8 milhões de dólares em multas, respectivamente.

Entre outras autoridades que estão investigando a manipulação da Libor estão a Comissão Europeia e a Autoridade de Serviços Financeiros do Japão.

Citigroup, HSBC, Royal Bank of Scotland e UBS são alguns dos bancos que também têm ligação no caso.

Vários bancos tiveram as operações em bolsa suspensas durante as investigações, mais ainda não houve acusações criminais.

(Por Steve Slater, Kirstin Ridley, Sarah White, Carrick Mollenkamp, Alexandra Alper e Karey Wutkowski)

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSBARCLAYSMULTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.