Barril da Opep bate quarto recorde seguido a US$ 107,63

Incertezas sobre a economia mundial e queda das reservas de petróleo dos EUA influenciam alta

Efe,

18 de abril de 2008 | 09h19

O preço do barril da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) bateu seu quarto recorde histórico consecutivo ao ser negociado na quinta-feira a US$ 107,63, US$ 0,98 a mais que no dia anterior, informou nesta sexta-feira, 18, o secretariado da organização petrolífera. A incerteza sobre a evolução da economia mundial e a possibilidade de recessão nos EUA impulsionam os investidores a refugiar seu capital em matérias-primas como petróleo, ouro e alimentos. As altas desta semana também foram influenciadas pela notícia de que as reservas de petróleo armazenadas nos EUA caíram.   Veja também:   Após recorde, petróleo registra queda com realização de lucros Brasil é 'superpotência, agora com petróleo', diz Economist Área na Bacia de Santos pode ter até 5 vezes o volume de Tupi Descobertas em Santos dependem de estudo, diz Petrobras A história e os números da Petrobras A maior jazida de petróleo do País A exploração de petróleo no Brasil   De acordo com o anúncio, as reservas dos EUA caíram na semana passada 2,3 milhões de barris, aos 313,7 milhões. Estes dados surpreenderam os operadores do mercado, pois os analistas tinham previsto que essas reservas subiriam em aproximadamente um milhão de barris.   A forte alta foi similar à dos crus de referência para Europa e Estados Unidos, o Brent e o Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) (WTI), respectivamente, e coincidiu com uma persistente desvalorização do dólar frente ao euro e outras divisas. Desde o princípio do mês, o barril (de 159 litros) usado como referência pela Opep ficou US$ 11,88 (12,4%) mais caro.   "A surpreendente redução dos estoques de petróleo nos EUA, a abrupta queda do nível das reservas armazenadas de gasolina e o baixo ritmo de utilização (das refinarias) no país, assim como o enfraquecimento do dólar, seguem determinando o mercado", assinala hoje a empresa de consultoria especializada JBC Energy.   A tensa situação provocada pela constante alta dos preços do petróleo e seus produtos derivados marcará o 11º Fórum Internacional da Energia, na próxima semana, em Roma, onde estarão os principais responsáveis do setor em nível mundial, entre eles os ministros da Opep.

Tudo o que sabemos sobre:
Opeppetróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.