Barril da Opep bate sétimo recorde histórico seguido

Valor é impulsionado por enfraquecimento do dólar, que está em seu valor mais baixo em relação ao euro

Efe,

23 de abril de 2008 | 06h12

O preço do barril da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) encadeou seu sétimo recorde histórico consecutivo ao ser negociado na terça-feira a US$ 109,92, 0,9% a mais que na sessão anterior, informou nesta quarta-feira, 23, em Viena o secretariado da organização petrolífera.  Veja também: Após recorde, petróleo recua à espera de dados nos EUAPetróleo bate recorde com sinais de demanda forte na ChinaEstamos pagando por política de energia ineficaz, diz BushOpep vai aumentar produção em 5 mi de barris diários até 2012A maior jazida de petróleo do País A exploração de petróleo no Brasil   Assim, o petróleo da Opep, calculado com base em uma cesta de treze tipos da commodity, se aproxima da marca dos US$ 110 por barril, impulsionado pelo enfraquecimento do dólar, que se encontra em seu valor mais baixo em relação ao euro. Segundo destacam nesta quarta os analistas da empresa de consultoria JBC em Viena, as mais recentes altas se devem ao corte da provisão do petróleo nigeriano devido aos constantes ataques rebeldes contra a infra-estrutura petrolífera nesse país, o maior produtor da commodity na África. A greve dos trabalhadores das refinarias na Escócia também causou nervosismo no mercado, acrescenta a JBC em seu boletim matutino. Além disso, a Opep não parece disposta a convocar uma reunião extraordinária antes de setembro, apesar da incessante alta dos preços, que no caso do Petróleo do Texas (WTI) já se aproxima da marca dos US$ 120 por barril.

Tudo o que sabemos sobre:
Opeppetróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.