Barril de petróleo bate recorde e chega a US$ 76,23

O barril de petróleo Brent, referencial na Europa, atingiu nesta quinta-feira uma nova máxima histórica às 11h45 de Brasília, cotado a US$ 76,23 no Intercontinental Exchange Futures (IEF) de Londres. O motivo, mais uma vez, é o conflito nuclear no Irão, somado à crise entre Israel e o Líbano.Logo após atingir a marca histórica, o produto caiu, às 11h55, para US$ 76,10. Segundo Mohammed Ali Zeimi, o mercado teme que os ataques israelenses contra seus vizinhos árabes provoquem reações em outros países muçulmanos, como o próprio Irã, fazendo com que o conflito se estenda à toda a região - o que pode afetar o fornecimento de petróleo.Não pode ser descartada a possibilidade de que a organização terrorista Al Qaeda tente se vingar, "cometendo atentados contra países como a Arábia Saudita", aliado dos Estados Unidos e principal produtor de petróleo da região.Outro fator que impulsionou a alta do petróleo foi a previsão da Agência Internacional de Energia (IEA), que alertou na última quarta-feira que as altas no preço do petróleo nos próximos anos serão maiores do que foram na última década.Também contribuem com o aumento da cotação do petróleo a queda das reservas dos Estados Unidos, líder mundial no consumo de petróleo, que na semana passada apontaram uma redução de seis milhões de barris.

Agencia Estado,

13 de julho de 2006 | 13h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.