Barroso, da UE, defende empréstimos da zona do euro à Grécia

O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, instou nesta sexta-feira estados-membros da União Europeia (UE) a entrarem em acordo o quanto antes sobre um pacote de ajuda que fique como "standby" para a Grécia, dizendo que a crise de dívida do país não deve ser prolongada.

REUTERS

19 de março de 2010 | 17h01

Barroso afirmou que os 16 países que compõem a zona do euro devem fazer empréstimos bilaterais para a Grécia de maneira coordenada, visando ajudar o governo grego a resolver seus problemas fiscais. Segundo ele, tal movimento não violaria as regras da zona do euro sobre medidas de ajuda.

Em breve comunicado a jornalistas, Barroso não especulou se o Fundo Monetário Internacional fará contribuições ao mecanismo de suporte proposto por ele.

(Reportagem de Timothy Heritage)

Tudo o que sabemos sobre:
MACRO, UE, GRECIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.