Bayer deve recuperar ganhos no Brasil com agronegócio

Depois de fechar 2007 com um prejuízo de R$ 70 milhões no Brasil, o Grupo Bayer, que atua nas áreas de saúde e agricultura, espera sair do vermelho a partir de 2008. A expectativa é do presidente da empresa, Horstfried Laepple. Apesar do resultado negativo, a companhia conseguiu reduzir o prejuízo no ano passado, graças à Bayer Cropscience, maior negócio do grupo no País. De acordo com Laepple, a recuperação em 2007 foi diretamente influenciada pelo desempenho da agricultura brasileira, que passou por momentos difíceis nos dois anos anteriores. "Em 2007, após aquele período, o agronegócio mostrou condições mais favoráveis no Brasil. Com isso, melhoramos o resultado em 40%, porém com lucro líquido ainda negativo de R$ 70 milhões", disse o executivo.O setor que foi responsável por levar o grupo a um prejuízo durante a crise agrícola entre 2005 e 2006 será um dos responsáveis por tirar a empresa do vermelho este ano. A alta dos preços das matérias-primas (commodities) no mercado internacional e a volta do ânimo dos agricultores no Brasil farão com que a participação da Bayer CropScience dentro do grupo suba para 45% este ano, ante uma fatia de 43% no ano passado. "Se o agronegócio continuar em recuperação e as outras divisões também mantiverem seu atual desempenho, nosso plano é registrar crescimento de até 5% acima do mercado nas três divisões de negócios", disse Laepple.Na avaliação diretor de Operações Brasil da Bayer CropScience, Gerhard Bohne, o mercado agrícola é volátil e a empresa está suscetível a essas variações. Para ele, a expectativa de aumento da participação da parte agrícola dentro do grupo prevista para esse ano significa a recuperação do setor. "De forma geral podemos dizer que o cenário no Brasil é promissor para este e para os próximos anos. O país mostra sua importância internacional todos os dias e tem um potencial imenso no que diz respeito à agricultura", afirma Bohne, ao lembrar que a Bayer CropScience já representou mais de 50% do grupo no Brasil antes da crise do setor agrícola.A Bayer CropScience se manteve no ano passado como o principal negócio do Grupo no Brasil. Com aumento nas vendas de 14% para R$ 1,4 bilhão, a divisão representou 43% das vendas totais. No Brasil, o Grupo Bayer registrou crescimento de 25% nas vendas e fechou o ano com faturamento de R$ 3,3 bilhões. O resultado global da Bayer em 2007 apontou um faturamento de 32,38 bilhões de euros, desempenho 11,8% superior aos 28,95 bilhões de euros registrados em 2006. Com uma fatia de 19%, a Bayer CropScience registrou vendas de 5,826 bilhões de euros no ano passado, 5,6% acima dos 5,7 bilhões de euros do ano anterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.