BB abre escritório em Angola e prepara-se para atuar na China

O presidente do Banco do Brasil, Cassio Casseb, disse que a instituição prepara-se para abrir escritório na China e acaba de inaugurar representação em Angola. A expansão está vinculada aos interesses brasileiros, principalmente à exportação. Além disso, envolve projetos sociais como a reabilitação de brasileiros desempregados no Japão. A crise econômica japonesa já reduziu pela metade os recursos enviados historicamente por dekasseguis (brasileiros descendentes de japoneses) que trabalham no Japão. Mesmo assim, os dekasseguis enviam para suas famílias no Brasil, por meio do Banco do Brasil, US$ 1 bilhão anuais. O problema do desemprego tem feito com que alguns passem a participar de atos criminosos e precisam ser reabilitados, diz Casseb. Falando ainda sobre atuação internacional, Casseb disse também que as pequenas empresas estão ampliando as exportações (até US$ 10 mil) por meio do portal do Banco do Brasil. Ele informou ainda que fez acordo recente com a Caixa Geral de Depósitos de Portugal para ampliar o relacionamento comercial entre os dois países.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.