Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

BB diz que não haverá demissões de funcionários da Nossa Caixa

Em reunião com representantes dos bancários, presidente do banco garante que tentará manter agências

Sérgio Gobetti, de O Estado de S. Paulo, e Bianca Pinto Lima, do estadao.com.br,

21 de novembro de 2008 | 16h25

O Banco do Brasil informou nesta sexta-feira, 21, que foi mal interpretado sobre o fechamento de 30 agências da Nossa Caixa no Estado de São Paulo. Em uma reunião com representantes do Sindicato dos Bancários de São Paulo, o presidente do BB, Antônio Lima Neto, garantiu que não haverá demissões de funcionários da Nossa Caixa e que, durante o processo de integração da instituição paulista, serão avaliadas as possibilidades de manutenção das atuais agências ou remanejamento para outras localidades. "A princípio, não pensamos em fechar as agências e não se fala em demissão, até porque o banco tem planos de se expandir", informou a assessoria do BB.   Veja também: Bancários se reúnem com BB nesta sexta em Brasília BB e governo de SP fecham acordo sobre venda da Nossa Caixa BB deve fechar 30 agências, entre próprias e da Nossa Caixa Ação da Nossa Caixa sobe mais de 80% com interesse do BB Governo age por vaidade, diz associação de minoritários do BB   De acordo com o presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Luiz Cláudio Marcolino, o presidente do BB assumiu compromisso de manutenção dos empregos, mas a entidade vai buscar garantir isso por escrito durante o processo de negociação para a aprovação do projeto de venda da Nossa Caixa na Assembléia Legislativa em São Paulo. "O presidente se comprometeu em preservar os empregos, os direitos e trabalhar em um processo de incorporação tranqüilo", disse Marcolino. A Nossa Caixa possui 14.708 funcionários e o Banco do Brasil, 84.258.   Segundo Marcolino, o sindicato começará a negociar a equiparação dos salários dos bancários das duas instituições assim que a compra for aprovada pela Assembléia Legislativa. "Será uma negociação permanente", diz. Ele afirmou ainda que a troca das bandeiras será feita no prazo de 12 a 18 meses. As agências da Nossa Caixa passarão a ter a bandeira do BB.   No caso dos bancos privados, Marcolino disse que o sindicato irá se reunir com a diretoria do Itaú-Unibanco no dia 9 de dezembro. Já em relação ao Santander, que comprou o Banco Real, os bancários negociaram um programa de realocação interna, que impediu demissões.     Reivindicações   Os sindicatos de trabalhadores do setor bancário iniciaram no mesmo dia do anúncio da aquisição da Nossa Caixa uma movimentação para garantir os empregos dos funcionários dos dois bancos. "Queremos garantir que não haverá demissões ou fechamento de agências para que não haja prejuízo aos trabalhadores ou a sociedade", diz Carlos Cordeiro, secretário-geral da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf, ligada à CUT).

Tudo o que sabemos sobre:
Nossa CaixaBanco do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.