BB é 9o no ranking de rentabilidade

O Banco do Brasil avançou da 34ª (no fim de 2001) para a nona posição (em junho) no ranking dos bancos de maior rentabilidade sobre o patrimônio líquido feito pela Economática, com institutições financeiras dos principais mercados das Américas. Está, agora, entre os bancos com as dez maiores rentabilidades, junto ao Banespa, que repetiu a 1ª colocação neste segundo trimestre, Itaú (4º) e Bradesco (8º). O Unibanco aparece na 23ª colocação.O levantamento foi feito com base nos resultados das 44 instituições financeiras que têm ações em bolsa e patrimônio líquido superior a US$ 1 bilhão nos Estados Unidos, México, Brasil, Venezuela, Colômbia, Argentina, Chile e Peru. Leva em conta o resultado líquido anualizado, terminado no segundo trimestre.No fim do ano passado, o Banespa já estava na primeira colocação do ranking. O analista de bancos do UBS Warburg, Bruno Pereira, avalia que o avanço de rentabilidade do BB decorre da reestruturação "bastante grande", feita no ano passado, pelo governo federal.Segundo o analista, a reestruturação foi realizada em junho de 2001 e, desde então, os resultados do banco já passaram a refletir as modificações de estrutura e rentabiliade. No primeiro semestre de 2002, o BB lucrou R$ 823 milhões, 170,7% acima do período em 2001. "O governo corrigiu problemas gerados no passado pelo mau uso para uma série de fins", afirmou o analista do UBS.BB tem forte rentabilidadeO executivo da Economática, Einar Rivero, assinala que as reestruturação gerou benefícios para a instituição. E exemplifica que as ações do BB apresentaram, por exemplo, forte rentabilidade em agosto, conforme outro estudo elaborado pela consultoria. Este estudo levou em conta o desempenho de ações do setor bancário com negociação média acima de US$ 100 milhões em agosto.Conforme indicou o levantamento, as ações do BB ficaram no primeiro lugar das maiores rentabilidades em dólares nos oito mercados das Américas no mês, até o dia 29. A lista de 10 melhores performances de ações inclui ainda o Itaú e o Bradesco.Já no levantamento das rentabilidades sobre o patrimônio líquido, no grupo de 44 instituições aparecem ainda 36 bancos dos Estados Unidos e três do México, além dos cinco bancos brasileiros (Banespa, Itaú, Bradesco, BB e Unibanco).A lista das dez maiores rentabilidades sobre o patrimônio se completa com o Mellon Financial (2º colocado), Santander Serfin (3º), North Fork Bancorp (5º), First Tenessee (6º), MBNA (7º) e Bank of New York (10º). O executivo da Economática também analisa que, na média, os bancos brasileiros tiveram elevados ganhos com a variação cambial, que se acentuou justamente no segundo trimestre deste ano.O contraponto, entretanto, diz o executivo, é que a conjuntura levou os bancos a fazerem significativos provisionamentos para créditos duvidosos no período.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.