finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

BB e governo de SP fecham acordo sobre venda da Nossa Caixa

Banco do Brasil pagará R$ 5,386 bilhões pelo banco estadual, dividos em 18 prestações corrigidas pela Selic

Cesar Bianconi, da Agência Estado,

20 de novembro de 2008 | 14h16

O Banco do Brasil anunciou nesta quinta-feira, 20, a compra do controle da Nossa Caixa por R$ 5,386 bilhões. Pelo acordo firmado com o Estado de São Paulo, o BB vai adquirir o equivalente a 71,25% do capital social total da Nossa Caixa nas mãos do governo paulista. O pagamento será feito em dinheiro, conforme fato relevante do BB. Serão 18 parcelas mensais de R$ 299,25 milhões, corrigidas pela taxa básica de juros, a Selic. Considerando-se o valor atribuído ao papel pelo BB, o valor da aquisição de 100% da Nossa Caixa é de R$ 7,56 bilhões.     Veja também: Veja o fato relevante sobre a compra da Nossa Caixa pelo BB Ação da Nossa Caixa sobe mais de 80% com interesse do BB Governo age por vaidade, diz associação de minoritários do BB Lula quer Banco do Brasil de volta ao topo do ranking Veja o que muda com a Medida Provisória 443 De olho nos sintomas da crise econômica  Lições de 29 Como o mundo reage à crise  Dicionário da crise    O custo atribuído a cada ação da Nossa Caixa será de R$ 70,63, embutindo prêmio de 37,7% sobre a cotação dos papéis ordinários da instituição financeira paulista no fechamento de quarta-feira na Bolsa de Valores de São Paulo. As ações ON da Nossa Caixa terminaram o pregão de quarta-feira cotadas a R$ 51,30, com alta acumulada de 125,85% no ano. No mesmo período, o Ibovespa, principal índice do mercado acionário brasileiro, registrou perda de 47,71%.   De acordo com o BB, o valor da operação foi calculado com base em avaliação econômico-financeira elaborada por consultores contratados pelo banco federal levando em conta, entre outras metodologias, as perspectivas de rentabilidade futura e o fluxo de caixa descontado da Nossa Caixa. Os consultores contratados foram Merrill Lynch, PriceWaterhouseCoopers, Accenture e UBS Pactual.   "Considerando a natureza jurídica de economia mista de ambas as companhias envolvidas, e para a preservação adequada do interesse público, o memorando de entendimentos prevê a posterior incorporação societária da Nossa Caixa pelo Banco do Brasil, com a manutenção da prestação de serviços para o Estado de São Paulo", informou o BB.   Minoritários   Os acionistas minoritários da Nossa Caixa terão direito a receber o mesmo preço por ação pago ao governo do Estado de São Paulo pelo Banco do Brasil pelo controle da instituição financeira paulista. As ações ON da Nossa Caixa, que está listada no Novo Mercado, concedem tag along de 100% aos acionistas minoritários.   De acordo com fato relevante da Nossa Caixa, a conclusão da operação está sujeita à aprovação da operação pelo Banco Central do Brasil e à realização pelo BB de oferta pública para aquisição das ações com direito a voto de propriedade dos demais acionistas da companhia, "assegurando-lhes o mesmo preço por ação pago ao Estado de São Paulo".   Além disso, a operação também precisa de aprovação de lei pela Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo. O presidente do Banco do Brasil, Antônio Francisco Lima Neto, concederá entrevista coletiva às 15h30 para detalhar a operação.

Tudo o que sabemos sobre:
Nossa CaixaBanco do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.