BB estuda comprar estrutura física de bancos nos EUA

Essa é uma das alternativas para a instituição entrar no mercado de varejo norte-americano, diz Bendine

Ana Paula Ribeiro, da Agência Estado,

07 de dezembro de 2009 | 14h48

O Banco do Brasil (BB) estuda comprar a estrutura física de bancos que tenham a intenção de abandonar ou reestruturar as operações nos Estados Unidos. Essa é uma das alternativas para a instituição federal entrar no mercado de varejo norte-americano, segundo explicou seu presidente Aldemir Bendine. A aquisição poderia ser, por exemplo, de uma rede de agências, mas apenas da parte física, e não dos ativos financeiros.

 

A instituição já pediu autorização para atuar na área de varejo nos EUA. No entanto, o Federal Reserve (Fed) não tem data definida para dar esse aval. "O Fed está mais preocupado em acertar problemas internos do que autorizar novos bancos a operar", disse.

 

O BB busca com essa aquisição atender os 1,4 milhão de brasileiros que vivem nos EUA. De acordo com o executivo, o banco já tem algumas opções em análise.

 

VEJA TAMBÉM:
BB espera alta de 20% na carteira de crédito em 2010

E não é só o mercado dos EUA que interessa ao banco. Segundo o vice-presidente de Finanças, Ivan Monteiro, ter presença global irá reforçar a atuação do banco no Brasil. Isso porque o BB teme perder negócios com clientes que tenham negócios no exterior. "Se nos limitarmos ao Brasil estaremos também limitando a competitividade do banco", afirmou, lembrando que é cada vez maior a internacionalização das empresas brasileiras.

 

Além dos EUA, o banco quer ampliar as operações na América Latina, mas não decidiu se fará isso por meio de aquisições ou crescimento orgânico. Os mercados asiático e africano também despertam interesse. Na Europa, o banco promoveu este ano uma reorganização centralizando o comando em Viena, na Áustria. Até então, as operações no continente eram independentes.

Tudo o que sabemos sobre:
Banco do BrasilAldemir Bendine

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.