coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

BB libera R$ 550 milhões para colheita de café

O vice-presidente de agronegócios do Banco do Brasil, Ricardo Conceição, anunciou nesta quinta-feira que a instituição disponibilizará R$ 550 milhões para colheita e comercialização da safra 2006/07 de café, que começou a ser colhida em abril. Esse dinheiro poderá ser gasto na compra de herbicidas, transporte, secagem, mão-de-obra e na compra de materiais usados nas várias etapas da colheita. A origem dos recursos é o Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé).Desse total, R$ 200 milhões serão liberados a partir de segunda-feira (3), sendo metade para colheita e a outra metade para comercialização. "Quando falta dinheiro, o produtor acaba vendendo muito para quitar suas dívidas", comentou Conceição. Ao liberar os recursos, o banco quer evitar recuo de preços. A taxa de juro da linha é de 9,5% ao ano e o prazo de pagamento é de até 180 dias, dependendo da região, regras que valem para os empréstimos para colheita.No caso da comercialização, dívida que pode ser transformada em estocagem, o juro é de 9,5% ao ano e o pagamento deverá ocorrer em duas parcelas: a primeira em até 180 dias e a segunda em até 360 dias após do vencimento da primeira. De acordo com o vice-presidente, o estado de Minas Gerais, por ser o maior do País, ficará com 50% dos R$ 550 milhões. Com essa liberação, o banco terá oferecido R$ 1,4 bilhão aos cafeicultores neste ano, cerca de 30% a mais do que o realizado em 2005.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.