BB: lucro reflete reestruturação e redução de custos

O presidente do Banco do Brasil, Francisco Lima Neto, afirmou hoje que o lucro da instituição financeira no primeiro trimestre deste ano já reflete as medidas de reestruturação de pessoal e de redução de custos operacionais. "O banco continua em trajetória ascendente que veio confirmar um pouco do que falávamos no ano passado, quando tomamos algumas medidas importantes. Isto certamente contaminou um pouco o lucro do ano passado. Este ano, começamos vida nova e as medidas de 2007 começaram a surtir efeito", disse Lima Neto, que está reunido com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, para "discutir questões administrativas".No ano passado, o BB promoveu um programa de aposentadoria antecipada que retirou cerca de sete mil pessoas do quadro da instituição, mas que implicou uma despesa da ordem de R$ 900 milhões. Também foram tomadas medidas de menor custo, que buscaram ampliar a eficiência operacional do banco.Hoje, o BB anunciou um lucro de R$ 2,35 bilhões, superior aos ganhos registrados pelos dois maiores bancos privados do País, Bradesco e Itaú, no mesmo período. Porém, Lima Neto disse não ser possível dizer que o banco permanecerá com uma rentabilidade acima de seus concorrentes privados. "Não dá para dizer. O que pretendemos é ter uma trajetória crescente de resultados e resultados consistentes. Mas não gostaria de fazer nenhum prognóstico de resultado para o ano", afirmou.O presidente do BB disse que o resultado divulgado hoje, "em todos os aspectos, foi muito bom" e o objetivo é manter a trajetória de expansão. "O compromisso é crescer".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.