BB mantém plano de crescer nos EUA

O Banco do Brasil continuará a procurar aquisições no mercado americano, disse o vice-presidente de gestão financeira e de relações com investidores do BB, Ivan Monteiro, durante conversa com a imprensa para comentar os resultados do primeiro trimestre.

O Estado de S.Paulo

25 de maio de 2013 | 02h06

Além da unidade pertencente ao banco espanhol, vendida ontem ao BCI, o BB já estuda a aquisição de outras instituições nos Estados Unidos e a expansão das atividades na América Latina, segundo fontes.

O objetivo do BB é buscar mercados onde haja forte presença de brasileiros, como a Flórida, ou com a participação de empresas nacionais que possam gerar negócios, caso do Chile, Colômbia e Peru.

A última aquisição feita pelo Banco do Brasil na região foi o Eurobank, há exatos dois anos. Na época, o BB desembolsou US$ 6 milhões para adquirir 100% do banco e anunciou ter US$ 25 milhões para ampliar sua atuação nos Estados Unidos nos próximos três anos, ou seja, até 2014.

Em 2010, o Banco do Brasil anunciou a compra de 51% do banco argentino Patagônia, em mais um passo no seu plano de internacionalização.

Além do BB, outros bancos brasileiros buscam ativos no exterior. O Itaú, por exemplo, tem operação de varejo no Chile, Uruguai, Paraguai e Argentina e coloca a América Latina como região prioritária para sua expansão. / A.B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.