BB negocia com governo de SP a incorporação da Nossa Caixa

A operação depende de prévia autorização da Assembléia Legislativa estadual

Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

21 de maio de 2008 | 19h32

O Banco do Brasil surpreendeu o mercado financeiro na noite desta quarta-feira, 21, ao anunciar que iniciou as conversas com o governo de São Paulo para incorporar o banco estatal paulista Nossa Caixa. Com o negócio, o BB quer ganhar força para fazer frente aos concorrentes privados, que têm crescido nos últimos anos com a compra de instituições menores. Se realizada, a aquisição pode levar o BB a disputar a liderança do mercado paulista, onde o banco federal ocupa, atualmente, a quarta posição. A idéia de incorporar a Nossa Caixa foi da direção do BB, disse o presidente do BB, Antônio Lima Neto, após a divulgação de fato relevante ao mercado. A proposta foi feita ao governo de São Paulo, controlador da Nossa Caixa, que aceitou iniciar negociações para um eventual fechamento do negócio. Segundo ele, as conversas iniciais não foram feitas com o governador José Serra e envolveram apenas técnicos do banco paulista. Para que o negócio seja concretizado, é preciso autorização da Assembléia Legislativa do Estado.   Atualmente, a Nossa Caixa possui 552 agências no Estado de São Paulo e o BB conta com 682 pontos. Na Grande São Paulo, a Nossa Caixa tem 129 locais de atendimento e o BB, 313 agências. No primeiro trimestre de 2008, a Nossa Caixa lucrou R$ 114,9 milhões, o que significou uma expansão de 31% em relação a igual período do ano passado. No ranking do BC, a instituição ocupava a 12ª posição, de acordo com o critério de ativos totais de dezembro de 2007.  A Nossa Caixa atribuiu a alta dos ganhos entre janeiro e março às receitas maiores decorrentes das operações de crédito. A carteira total de empréstimos da instituição somava R$ 9,7 bilhões, uma alta de 26,9% na comparação com o primeiro trimestre do ano passado. No último trimestre de 2007, o banco implementou o "Plano de Melhoria de Performance", cujo objetivo principal é reduzir despesas e ampliar receitas.  O banco abriu o capital em 2005. Suas ações começaram a ser negociadas no Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) no dia 28 de outubro daquele ano. Nesta quarta, os papéis fecharam em alta de 0,69%, valendo R$ 27,60. Em 2008, acumulam valorização de 17,5%. Nos últimos 12 meses, registram perda de 13,2%. Operação A estratégia do BB de crescer com a absorção de bancos estaduais não é nova. No ano passado, o banco iniciou a incorporação do Banco do Estado de Santa Catarina (Besc). Atualmente, além da Nossa Caixa, o BB tenta incorporar o Banco de Brasília (BRB). Dados de dezembro de 2007 mostram que os ativos do Banco do Brasil são de R$ 357,750 bilhões. Se o negócio realmente for fechado, a nova instituição chegaria a R$ 405,188 bilhões. Com este total, o Banco do Brasil ficaria bem à frente no ranking de ativos de bancos brasileiros. Seria seguido pelo Banco Itaú, com ativos de R$ 288,768 bilhões, e Banco Bradesco, com R$ 284,446 bilhões. A partir de agora, o BB e a Nossa Caixa iniciam as conversas técnicas para tentar fechar o negócio. Lima Neto não deu qualquer prazo e informou apenas que o cronograma a ser seguido será técnico. Segundo ele, será criado um grupo de trabalho que vai montar uma agenda e iniciar os trabalhos de avaliação da situação da Nossa Caixa. "Esse grupo técnico é que vai dar o ritmo das negociações", disse. "A intenção é que tudo isso possa ocorrer o quanto antes", completou.  Veja a íntegra do fato relevante "FATO RELEVANTEEm conformidade com o ''4º do artigo 157 da Lei nº 6.404, de 15 dezembro de 1976, e a Instrução CVM nº 358, de 3 de janeiro de 2002, o Banco do Brasil S.A. e o Banco Nossa Caixa S.A. comunicam que:1. O Banco do Brasil S.A. propôs, e o Governo do Estado de São Paulo aceitou, iniciar tratativas sem nenhum efeito vinculante, visando à incorporação do Banco Nossa Caixa S.A. pelo primeiro, observadas a regulamentação vigente e as condições inerentes às operações dessa natureza, notadamente a obtenção de prévia autorização legislativa no âmbito estadual.2. É consenso ainda que a operação deverá preservar adequadamente os interesses do público relacionado das companhias envolvidas, incluindo empregados, correntistas, acionistas e outros parceiros.3. Fatos adicionais, julgados relevantes, serão divulgados ao mercado de acordo com a evolução das tratativas.Brasília e São Paulo, 21 de maio de 2008.Banco do Brasil S.A. Banco Nossa Caixa"   

Tudo o que sabemos sobre:
Nossa CaixaBanco do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.