BB prevê crescimento de 20% em sua carteira de crédito

O Banco do Brasil espera uma expansão de 20% para a carteira de crédito neste ano. O presidente da instituição, Rossano Maranhão, disse que o crescimento será puxado pelo segmento de varejo, que deve avançar entre 27% e 30% em 2005. Para pessoa jurídica, a expectativa é aumento de 25%. Já o portfólio de agronegócio deve subir de 15% a 18% no ano. Diferentemente dos concorrentes, o BB registrou avanço parecido, em torno de 21%, entre as carteiras de pessoa física e as de pessoa jurídica no primeiro trimestre do ano, na comparação com o mesmo período de 2004. Segundo Maranhão, a paridade deve-se ao desempenho do segmento de micros e pequenas empresas, que puxou a carteira total de pessoa jurídica. O crédito consignado foi o destaque da carteira do BB. Embora os volumes de empréstimos ainda sejam baixos na comparação com o total da carteira, o crescimento é expressivo. O gerente de Relações com Investidores, Marco Geovanne, disse que o crédito consignado no BB atingiu saldo de R$ 1,8 bilhão em março, com mais de R$ 550 milhões liberados no trimestre. O avanço em relação ao estoque de março do ano passado foi de 114,0%. O presidente do banco afirmou que em abril foram liberados mais R$ 291 milhões para essa modalidade de empréstimos e que em maio devem ser aplicados mais R$ 410 milhões. "Se mantido o ritmo, devemos fechar o ano com um saldo entre R$ 4,0 bilhões e R$ 4,5 bilhões em crédito consignado", disse Maranhão. As taxas de juros diferenciadas são o estímulo à expansão desses empréstimos. O BB cobra juros de 1,5% ao mês para contratos de até seis prestações.

Agencia Estado,

16 Maio 2005 | 14h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.