BB prevê fechar ano com carteira de crédito de R$ 100 bi

O Banco do Brasil (BB) espera terminar o ano com uma carteira de crédito na casa dos R$ 100 bilhões. O resultado representaria um incremento de 30% frente ao resultado da instituição em 2003. O BB chegou ao final do primeiro semestre com uma carteira de R$ 83,1 bilhões, mantendo a liderança do setor. O vice-presidente de Finanças, Mercado de Capitais e Relações com Investidores do BB, Luiz Eduardo Abreu, destaca que o banco tem optado por uma postura mais conservadora nesse segmento. Tanto que fez uma provisão adicional de R$ 1 bilhão em seu balanço financeiro do primeiro semestre. O executivo lembra que não houve uma piora da qualidade de crédito do banco, mas sim, uma intenção de se antecipar aos ciclos econômicos. Segundo ele, em momentos de crescimento da atividade econômica, como o atual, é normal que o crédito cresça e a inadimplência se mantenha baixa. Porém, destaca, é importante estar preparado também para o ciclo de baixa, quando a retração eleva a inadimplência. "Nós estamos nos antecipando aos ciclos para manter a qualidade do crédito", afirmou o vice-presidente, que participou hoje de uma reunião com investidores da Abamec no Rio.Operações de comércio exterior devem bater recordeO volume de operações de comércio exterior do BB deve bater recorde este ano. O gerente de Relações com Investidores da instituição, Marcos Geovanne Tobias da Silva, estima que o montante de operações de ACC e ACE deve totalizar US$ 10 bilhões, acima dos US$ 7,5 bilhões destinados no ano passado. Até o final do primeiro semestre, o volume contratado já somava US$ 4,5 bilhões. O executivo destaca que essa expansão não sacrificou a qualidade das operações. O balanço do primeiro semestre mostra que 83% dos contratos fechados de ACC e ACE tem rating entre AA e B, ou seja, apresentam o menor risco. Silva participou hoje de reunião com investidores da Abamec no Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.