carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

BB quer 100% da Brasilveículos e aliança com Mapfre

O Banco do Brasil anunciou nesta terça-feira uma aguardada reorganização de seus negócios de seguros, na qual pretende adquirir a fatia na Brasilveículos que ainda não possui e formar uma aliança estratégica com a espanhola Mapfre.

REUTERS

06 de outubro de 2009 | 10h58

Segundo o BB, o objetivo é desenvolver com o grupo espanhol, no mercado brasileiro, negócios de seguros nos segmentos de pessoas, ramos elementares e automóveis.

"Se concretizada, a aliança estratégica criará a seguradora líder no segmento vida e a segunda maior seguradora de risco do país, com 16 por cento de participação do mercado, envolvendo 4 bilhões de reais de prêmios ganhos nos sete primeiros meses de 2009", informou o banco.

O BB está criando duas subsidiárias integrais para atuar no ramo segurador: a BB Seguros e a BB Aliança.

A BB Seguros ficará com as participações que o banco possui nas empresas Brasilprev, Brasilveículos, Brasilcap e Brasilsaúde. A BB Aliança, por sua vez, será proprietária de 100 por cento das ações da Companhia de Seguros Aliança do Brasil.

No caso da Brasilveículos, o BB detém atualmente 70 por cento do capital total da companhia --sendo 40 por cento das ações ordinárias e 100 por cento das preferenciais.

Segundo fato relevante, o BB pretende comprar os 60 por cento das ações ordinárias da Brasilveículos que estão nas mãos da Sul América, representativas de 30 por cento do capital da seguradora de carros.

Em fato relevante, a Sul América informou que o eventual término da associação com o BB no segmento de seguro de automóveis "em nada modificará os demais negócios e atividades da companhia e de suas controladas".

Em outra parceria que possui com a Sul América, a Brasilsaúde, "o BB e a Sul América manifestaram interesse em rever seu modelo de negócios e sua estrutura societária".

A Sul América detém, por meio de uma sociedade controlada, fatia de 50,05 por cento do capital total e votante da Brasilsaúde.

Segundo o BB, toda a reorganização nos negócios de seguros estará sujeita à prévia análise e aprovação de órgãos reguladores, supervisores e fiscalizadores.

Às 10h20, as ações do BB avançavam 1,23 por cento, para 31,23 reais, e as units da Sul América tinham alta de 1,32 por cento, a 38,50 reais. O Ibovespa subia 0,9 por cento.

(Reportagem de Cesar Bianconi)

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSBBSEGUROS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.