coluna

Louise Barsi explica como viver de dividendos seguindo o Jeito Barsi de investir

BB repassou R$ 10,6 bilhões para a agricultura

O Banco do Brasil repassou R$ 10,650 bilhões para a agricultura na safra 2001/02, extrapolando a meta anunciada em junho do ano passado em R$ 150 milhões, segundo informou hoje o vice-presidente para a área de Agronegócios do Banco, Ricardo Conceição. Esses recursos representam 23,46% a mais que o volume emprestado na safra 2000/01. Do total, R$ 7 bilhões foram destinados a custeio e R$ 2 bilhões para investimentos, o que representa 27% e 56% a mais, respectivamente, que as aplicações na safra anterior.A maior parte do crédito de custeio foi destinada ao cultivo da soja, do milho e do arroz. No balanço feito pelo BB relativo ao ano safra 2001/02 - que compreende o período primeiro de julho de 2001 a 30 de junho de 2002 - o banco também constatou um aumento de 173% em relação ao ano safra anterior, nos empréstimos feitos com recursos do Fundo do Centro-Oeste (FCO). Foram emprestados R$ 800 milhões no âmbito do FCO e o aumento expressivo, segundo Conceição, se deve à reestruturação do programa, feita em 2000, que permitiu a redução das taxas de juros e a renegociação das dívidas do setor. O vice-presidente do BB diz que o Banco ainda não tem uma definição sobre o volume de recursos que será aplicado no próximo plano de safra (2002/03), porque precisa aguardar o anúncio das medidas pelo governo federal, o que ocorrerá na próxima quarta-feira. Conceição também esclarece que o anúncio do novo plano de safra, na quarta-feira que vem e não na segunda-feira próxima, como havia sido anunciado anteriormente, não deverá prejudicar a concessão de empréstimos. Segundo ele, o fato de o crédito agrícola ficar sem normas uma semana - período entre o fim das normas atuais e o anúncio das próximas - não deverá trazer grandes complicações para os produtores. "Tão logo o plano seja anunciado serão providenciadas as regras e o crédito voltará a fluir". A intenção do BB é atuar rápido, para que os produtores possam ter crédito na hora certa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.