BB tem lucro recorde de R$ 1,438 bilhão no 3º trimestre

O Banco do Brasil (BB) divulgou hoje um lucro líquido recorde de R$ 1,438 bilhão no terceiro trimestre deste ano, com alta de 72,6% frente a igual período de 2004. Segundo relatório da instituição, o desempenho foi influenciado por um ganho extraordinário de R$ 565 milhões, líquido de tributos, decorrente da recuperação de um débito tributário. Sem esse efeito, diz o BB, o resultado recorrente foi de R$ 873 milhões no trimestre. "Esse desempenho, abaixo das expectativas de mercado, reflete o aumento do risco de crédito, especialmente na carteira de agronegócios (cujo risco subiu de 2,9%, no segundo trimestre de 2005, para 4,2% no período seguinte, no conceito de provisão), e uma maior carga tributária, em função do efeito que a valorização do Real proporciona sobre as operações de hedge cambial", explicou o banco. De acordo com o BB, o retorno sobre o patrimônio líquido médio anualizado ficou em 40,8% no terceiro trimestre de 2005. O índice de eficiência foi de 54,8% ao final do intervalo, contra 55,9% em igual período de 2004. O de Basiléia evoluiu de 15,7% para 17,4% - na mesma base comparativa. As receitas da intermediação financeira totalizaram R$ 9,058 bilhões no terceiro trimestre, com crescimento de 25,5% frente ao mesmo período do ano passado. O resultado bruto da intermediação subiu 53,2%, para R$ 3,574 bilhões. A instituição contabilizou R$ 1,104 bilhão como outras despesas operacionais, volume 14% maior frente ao terceiro trimestre de 2004. O ganho operacional cresceu 81%, para R$ 2,469 bilhões. O lucro líquido por lote de mil ações foi de R$ 1,80 no terceiro trimestre. Em 30 de setembro passado, o patrimônio líquido do banco era de R$ 16,826 bilhões. Os dados são consolidados.

Agencia Estado,

14 Novembro 2005 | 10h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.