BB terá agência para turistas na Argentina

O Banco do Brasil, por sua subsidiária na Argentina, o Banco Patagonia, vai inaugurar daqui a 60 dias - a tempo para as férias de inverno - um centro de atendimento ao turista brasileiro em pleno centro de Buenos Aires.

Ariel Palacios,

29 de abril de 2011 | 01h37

Segundo o vice-presidente de Negócios Internacionais e Private Bank do Banco do Brasil, Allan Simões Toledo, o centro pretende "atender os turistas de forma geral". "Mas, com um tratamento diferenciado para os clientes do Banco do Brasil." Segundo Toledo, "o principal interesse é o câmbio de moedas".

Ontem à noite, em entrevista coletiva, Toledo destacou a importância de Buenos Aires como centro de viagens para os turistas brasileiros, já que a expectativa, em 2011, é que a capital argentina receba 1 milhão de pessoas provenientes do Brasil.

Toledo também ressaltou que o plano do Banco do Brasil para a expansão do Patagônia na Argentina é de aumentar em 40% o número de agências em cinco anos. Em todo o país, embora concentrado em Buenos Aires e sua região metropolitana, o Patagônia possui atualmente 164 agências.

"Queremos que as 400 empresas brasileiras instaladas na Argentina sejam nossos clientes", disse Toledo. Ele também indicou que o banco pretende conquistar os funcionários das companhias brasileiras na Argentina, além de seus fornecedores e clientes.

Entre os planos do Banco do Brasil para o Patagônia está a criação de uma carteira de créditos para empresas brasileiras e argentinas no país. O executivo também anunciou que o Banco Patagônia fez um acordo com a companhia aérea Gol para a troca de pontos para seus clientes. "É o primeiro banco na Argentina que assina esse tipo de acordo com a Gol", disse o executivo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.