finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

BB:suspensão de contribuição à Previ vai gerar economia

O gerente de Relações com Investidores do Banco do Brasil, Marco Geovanne Tobias da Silva, disse que a suspensão das contribuições ao Plano de Benefícios 1 da Previ irá gerar uma economia de R$ 200 milhões, líquidos de impostos, para a instituição em 2008. A medida será revista a cada 12 meses, de forma a vincular sua manutenção à situação superavitária do plano.Em teleconferência sobre os resultados do segundo trimestre, Geovanne disse que o BB continuará focando no crédito consignado nos próximos trimestres. O banco fechou junho com carteira de R$ 10,2 bilhões, o que significa um crescimento de 68,4% em relação ao mesmo mês do ano passado. Com essa expansão, o BB ganhou participação de mercado, que ficou em 17,6% no segundo trimestre, ante 17,4% no primeiro.ConcorrênciaSegundo Geovanne, o banco pretende encerrar o ano com carteira de consignado de R$ 13 bilhões. O executivo disse que o BB não está sentindo grande concorrência por parte dos bancos de médio porte, que atuam principalmente nos empréstimos a aposentados e pensionistas, enquanto o nicho do banco federal são os funcionários públicos. "O INSS corresponde a apenas 15% da nossa operação", destacou.De acordo com o executivo, o BB continuará observando os concorrentes, como o Bradesco, que está ampliando a atuação no segmento. "Tomaremos medidas para garantir nossa participação de mercado", afirmou.Para aumentar a força de venda de produtos bancários em geral, o BB estuda um canal alternativo de distribuição, segundo o vice-presidente de Finanças, Mercado de Capitais e Relações com Investidores, Aldo Luiz Mendes. "Devemos tomar uma decisão sobre esse assunto até o final do ano", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.