BBVA e Zurique endossarão ações a petrolífera boliviana

O Banco espanhol BBVA e o grupo suíço Zurich endossarão na próxima sexta-feira, no nome da estatal boliviana Yacimientos Petrolíferos Fiscales Bolivianos (YPFB), as ações que administram de três companhias petrolíferas que foram nacionalizadas na Bolívia.O presidente de YPFB, Jorge Alvarado, informou nesta quinta-feira que a transferência dos valores será feita a uma conta dessa entidade, aberta também nesta quinta no Banco Unión, de propriedade do Estado boliviano.Alvarado acrescentou que, apesar de os papéis terem valor total de cerca de US$ 720 milhões, isso não significa que a YPFB contará com esse dinheiro para realizar investimentos, e disse que os recursos serão usados como garantia para tramitar créditos.As ações estão registradas no Fundo de Capitalização Coletiva (FCC), gerenciado pelas administradoras de pensões Previsión, do BBVA, e Futuro, do Zurich Financial Services.No FCC estão as ações das petrolíferas Andina, controlada pelo Repsol YPF; Chaco, do grupo British Petroleum; e Transredes, da Shell e da Enron.Ordem O governo boliviano tinha ordenado na segunda-feira que o BBVA e o Zurich entregassem ao Estado as ações das petrolíferas que os dois grupos administram no FCC - sob a ameaça de uma intervenção se houvesse desobediência.Com essa medida, o Executivo deu outro passo para fortalecer o YPFB e o controle que este terá sobre as empresas Andina, Chaco e Transredes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.