Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

BC: adiamento de investimentos faz IED crescer menos

O chefe do Departamento Econômico do Banco Central (BC), Altamir Lopes, explicou hoje que a queda na previsão de ingresso de Investimento Estrangeiro Direto (IED) em 2010 foi causada pela decisão de algumas empresas estrangeiras de postergar investimentos no Brasil. "Embora nós tivéssemos anúncios importantes de investimentos, alguns foram postergados, porque dependem da dinâmica da economia mundial, que apresenta crescimento inferior ao previsto inicialmente", explicou.

FERNANDO NAKAGAWA E FABIO GRANER, Agencia Estado

21 de setembro de 2010 | 14h42

No relatório mensal do setor externo divulgado hoje, a previsão de ingresso de IED em 2010 caiu de US$ 38 bilhões para US$ 30 bilhões. Segundo Altamir, os setores de metalurgia, automotivo e petróleo e gás estão entre os que mais postergaram os investimentos produtivos no Brasil. "É um problema da dinâmica da economia dos países que são fonte dos investimentos e não no destino, que é o Brasil", argumentou.

O chefe do departamento econômico defendeu que a queda da previsão de ingresso de IED se deve ao adiamento e não ao cancelamento dos projetos. Ele prevê que a recuperação da economia mundial e os grandes eventos no Brasil, como a exploração do pré-sal, a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, deverão acelerar em breve o ingresso de IED no País.

Tudo o que sabemos sobre:
investimentosestrangeirosIEDadiamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.