Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

BC afirma que cobrança de IOF não muda política cambial

Entidade monetária diz que taxa de câmbio continua flutuando e sendo determinada pelas forças de mercado

Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

22 de outubro de 2009 | 09h50

O Banco Central (BC) afirmou, em nota à imprensa, que a decisão do governo de taxar o ingresso de capitais estrangeiros nas operações de compra de ações e papéis de renda fixa não significa uma mudança na política cambial, que continua sendo a do câmbio flutuante.

 

Veja também:

linkInvestidor estrangeiro já encontra brechas para driblar IOF

linkMantega acena com mais medidas para conter dólar

linkIOF não ajuda exportador, diz Miguel Jorge 

linkBrasil é vítima do próprio sucesso, diz 'FT'

 

A nota afirma que o presidente do BC, Henrique Meirelles, "participou de discussões que antecederam a decisão sobre o aumento do IOF no ingresso de recursos em moeda estrangeira com as autoridades que têm responsabilidade sobre questões tributárias".

 

O texto, ao afirmar que a cobrança de IOF sobre as aplicações em renda fixa e ações, anunciada na segunda-feira, "não implica mudança no regime cambial", destaca: "A taxa de câmbio continua flutuando e sendo determinada pelas forças de mercado."

 

O comunicado conclui afirmando que "a preservação da flutuação cambial é essencial para a manutenção do regime de metas para a inflação". E reitera que "a preservação da flutuação cambial é essencial para a manutenção do regime de metas para a inflação, com o qual o governo segue integral e inequivocamente comprometido."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.