BC argentino intervém no mercado de câmbio

Apesar de o mercado de câmbio ter aberto estável na Argentina, com a moeda norte-americana negociada a 1,65 peso para compra e 1,80 para venda, o Banco Central argentino começou o dia com novas intervenções, vendendo dólares às instituições financeiras a 1,60. Com isso, tendo em vista um acordo fechado entre as instituições financeiras e o BC, os bancos não poderiam vender o dólar acima de 1,65.Conforme a Agência Estado antecipara na quarta-feira, o BC vem seguindo à risca a política de tentar acabar com os especuladores. No início da tarde de hoje, a moeda norte-americana estava sendo negociada nas casas de câmbio a uma média de 1,65 para compra e 1,85 para venda. No Banco do Brasil, que vem se caracterizando como a instituição financeira que opera com a menor cotação do mercado, o dólar estava a 1,60 para compra e 1,65 para venda.Por telefone, o BC argentino pediu aos bancos que respeitem a resolução de não vender o dólar por valores maiores do que cinco centavos acima do preço da intervenção do BC. O Banco Central deve exigir também, nas próximas horas, que as casas de câmbio sigam essa mesma determinação. Para isso, a autoridade monetária deve exigir uma declaração juramentada de compromisso formal.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.