BC argentino não impede disparada do dólar

O dólar voltou a ser fortemente pressionado na Argentina, disparou e chegou a ser negociado em 2,30 pesos, na venda, ante 2,20/2,25 do fechamento ontem. O Banco Central da Argentina iniciou a intervenção no mercado de câmbio às 12h26 e até o começo da tarde não conseguiu segurar o avanço da moeda norte-americana com a venda de US$ 53 milhões.No entanto, os operadores disseram que a intervenção serviu para estabilizar a cotação, apesar da alta. O operador de um importante banco do país afirmou à Agência Estado que a pressão partiu principalmente da grande procura provocada pelo fim de mês. ?Hoje os salários começaram a ser pagos e os argentinos não vacilam em usar todo o dinheiro que têm para comprar dólares, porque sabem que é a maneira mais segura de poupar hoje?, disse o operador.Ele lembra também que, à falta de um acordo com os governadores e o ?coquetel de problemas vividos pelo país?, se somaram hoje a pressão exercida sobre a cotação da moeda norte-americana. ?A situação está cada vez pior e estamos à beira de mais uma onda de saques?, prevê.Leia o especial

Agencia Estado,

27 de fevereiro de 2002 | 16h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.