BC argentino prevê crescimento de 2,5% em 2010

Autoridade monetária avalia que crescimento poderia ser maior se país voltasse a ter crtédito internacional

Ariel Palácios, da Agência Estado,

31 de dezembro de 2009 | 13h40

O Banco Central da Argentina anunciou que prevê que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país em 2010 será de 2,5%. No entanto, destacou que, no caso de que a Argentina consiga voltar ao mercado internacional de créditos - do qual tornou-se pária desde o calote aos credores privados de títulos públicos argentinos de dezembro de 2001 - a proporção do crescimento da economia poderia ser maior.

 

"É crucial o retorno a estes mercados, sem espécie alguma de atalho. Isto terá um impacto positivo sobre os investimentos, já que permitirá o acesso do setor privado ao crédito de longo prazo", afirmou o BC.

Segundo a entidade financeira, a expansão do dinheiro circulante na economia argentina será de 14% no ano que vem, enquanto o crédito ao setor privado crescerá 24,7%. A inflação, no entanto, preocupa o BC, que calcula que pode ser de 6,1%.

 

Contudo, economistas independentes consideram que deve ultrapassar a faixa de 15%. O BC também considera que 2010 será um ano de forte superávit comercial. No entanto, prevê que será inferior ao superávit deste ano, que deve ficar ao redor de US$ 16 bilhões. Para 2010, a entidade comandada pelo economista Martín Redrado estima que o superávit comercial será de US$ 14 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:
ArgentinaBCprevisões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.