BC: balanço de riscos para inflação se deteriorou

A economia brasileira entra em 2008 com um risco maior de inflação. Segundo o diretor de Política Econômica do Banco Central, Mário Mesquita, o balanço de riscos para inflação se deteriorou de setembro para dezembro. Ao comentar os dados do Relatório Trimestral de Inflação, divulgado hoje pelo BC, o diretor destacou que as estimativas de inflação aumentaram para o próximo ano. Segundo Mesquita, os dados referentes às estimativas de nível máximo de produção que uma economia poderia alcançar sem gerar pressões inflacionárias (calculado por estimativa do hiato do produto potencial) apontam um estreitamento da margem de ociosidade da economia brasileira. O diretor disse que esse estreitamento traz riscos de elevação da inflação. Segundo ele, em momento de estreitamento da margem de ociosidade, aumentam os riscos de que pressões localizadas se generalizem. Mesquita destacou que o relatório de inflação apresenta um box sobre estimativas do hiato do produto, mas evitou comentá-las, alegando que o mais importante são as projeções de inflação fornecidas pelo relatório. O diretor do BC avaliou, ainda, que a queda do desemprego poderá gerar pressões salariais mais acentuadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.