BC britânico dividiu-se sobre compra de ativos--ata

O comitê de política monetária do Banco da Inglaterra ficou dividido na reunião de novembro sobre sua política de "quantitative easing". Sete membros votaram pelo aumento de 25 bilhões de libras, um queria mais e outro optou pela manutenção do patamar, segundo a ata do encontro, divulgada nesta quarta-feira.

REUTERS

18 de novembro de 2009 | 08h27

David Miles votou por um aumento de 40 bilhões de libras, para "fornecer um seguro melhor para os riscos ao crescimento e à inflação".

O economista-chefe da entidade, Spencer Dale, não queria aumento nenhum, argumentando que a colocação de mais dinheiro na economia poderia resultar em "aumentos não desejados em alguns preços de ativos que causariam custos para serem resolvidos".

O documento da reunião de 4 e 5 de novembro também mostrou que os membros debateram uma redução da remuneração que o banco central paga às reservas dos bancos comerciais, mas concordaram que podem usar essa opção no futuro e não agora.

Tudo o que sabemos sobre:
MACROBOEATA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.