BC chinês diz que manterá política moderadamente afrouxada

Até dezembro, banco central da China afirma que manterá ampla liquidez para evitar novos declínios das ações

Nathália Ferreira, da Agência Estado,

29 de setembro de 2009 | 09h47

O Banco do Povo da China (Pboc, o banco central do país) afirmou nesta terça-feira, 29, que vai continuar com sua política monetária moderadamente afrouxada durante o quarto trimestre e manterá a liquidez ampla, após declínios no mercado acionário no último mês.

 

Os comentários do banco central podem tranquilizar os investidores preocupados com um aperto na política monetária em breve, especialmente diante do feriado de 1 a 8 de outubro para comemorar o 60º aniversário de fundação da República do Povo da China.

 

O Pboc disse que vai "manter ampla liquidez no sistema bancário e conduzir oferta de recursos razoável e adequada e crescimento do crédito" durante os três meses que se encerram em 31 de dezembro, ao mesmo tempo em que aumentará o gerenciamento do risco no setor financeiro.

 

A posição do banco central, divulgada no resumo de seu relatório de política monetária do terceiro trimestre, coincidiu com a decisão da agência de planejamento econômico de cortar os preços de combustíveis em quase 3% a partir de amanhã, dentro do mecanismo de preços introduzido em 1 de janeiro.

 

O corte nos preços pode ajudar a impulsionar as vendas de automóveis, mas os crescentes preços de alimentos, um componente importante do índice de preços ao consumidor da China, provavelmente vão superar o impacto do ajuste nos combustíveis.

 

Os formuladores de política econômica da China vêm lutando para conduzir um equilíbrio entre o desejo de manter as políticas expansionistas para sustentar a recuperação e de proteger contra riscos que as políticas representam, tais como o aumento nos empréstimos ruins ou inflação no preço dos ativos.

 

O banco central também abordou a meta de Pequim de acentuar o foco no impulso ao consumo privado, apoiando pequenas empresas e agricultura, encorajando a inovação na indústria doméstica, e ajudando regiões economicamente atrasadas a alcançarem as demais.

 

O Pboc disse que vai estritamente conter os empréstimos a setores que estão com excesso de capacidade, causam muita poluição ou consomem muita energia. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Banco CentralChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.