BC chinês nega acusação do Tesouro dos EUA

O Banco Popular da China (o banco central do país) refutou ontem, em comunicado, as acusações do secretário indicado para o Tesouro americano, Timothy Geithner, de que Pequim manipula o câmbio para manter o yuan baixo e favorecer as exportações. Su Ning, vice-presidente da entidade, disse que a alegação é "falsa e enganosa" e pode desviar os esforços para atenuar as causas reais da crise. "Devemos evitar qualquer desculpa que leve à reativação do protecionismo comercial, porque não fará nenhum bem à luta contra a crise e não ajudará no desenvolvimento estável e saudável da economia global."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.