BC chinês sinaliza inflação a 5% como nível para alta dos juros

O governador do Banco Popular da China, Zhou Xiaochuan, sinalizou uma taxa de inflação de 5% como o teto que serviria de gatilho para a alta dos juros. Esse mesmo nível foi aventado recentemente como referência pelo membro do comitê de política monetária do Banco Popular da China, Li Yang. "Até agora, a inflação não atingiu esse nível", disse o governador do BPC. Em abril, o índice de preços ao consumidor subiu 3,8%, ante abril de 2003, o que correspondeu ao maior aumento em sete anos. Xiaochuan afirmou que o Banco Central chinês ainda está avaliando os efeitos das medidas restritivas antes de determinar se há necessidade de mexer na taxa de juros no país. Em entrevista nos bastidores de um fórum internacional sobre o timing do esperado aumento dos juros no país, Xiaochuan afirmou que ainda era necessário monitorar os resultados e avaliar o comportamento dos dados.O BC chinês começou a adotar medidas restritivas em setembro de 2003 em uma tentativa de conter o inesperado crescimento da base monetária e do ritmo de empréstimos que ameaçavam sobreaquecer a economia e ressuscitar a inflação. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.