BC compra dólar, mas cotações recuam 0,27%

O dólar comercial fechou em queda de 0,27% em relação aos últimos negócios de sexta-feira, cotado a R$ 2,2230 na ponta de venda das operações. Por volta das 15h30, o Banco Central realizou mais um leilão de compra de moeda norte-americana tentando, desta maneira, segurar a depreciação do dólar frente ao real. No leilão, o BC comprou dólares à taxa de corte de R$ 2,2130. A queda do dólar nesta segunda-feira também foi sustentada também pela tranqüilidade no mercado internacional e pelo saldo positivo nas transações comerciais. A atuação do Banco Central no mercado de câmbio hoje foi apenas na compra de dólar à vista. A instituição não esteve presente no mercado futuro de câmbio, o que poderia ter reduzido a queda do dólar frente ao real. Na sexta-feira passada, o BC atuou neste mercado. Batizada de swap reverso, ela envolve a venda de contratos cujo efeito, na prática, é o mesmo que seria produzido se o Banco Central resolvesse comprar dólares hoje para receber no futuro. Começa amanhã a reunião mensal do Comitê de Política Monetária (Copom), que reavalia a Selic, a taxa básica de juros da economia. Os analistas começam a apostar em um corte maior, de 0,75 ponto porcentual, o que levaria o juro para 18,25% ao ano. Diante da possibilidade de queda do juro, alguns investidores podem ter atuado hoje no mercado de juros prefixados para aproveitar, assim ,as taxas mais altas. Diante desta oportunidade de ganho (arbitragem), é possível que muitos investidores tenham vendido dólares para ganhar com este ativo, o que contribuiu mais ainda para a queda do dólar nesta segunda-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.